Dicas

Conheças os diferentes tipos de vidro e suas utilidades

Na história da humanidade, diversos materiais são utilizados para a composição de estruturas de proteção, principalmente quando se trata de moradias. Basta observar os vários tipos de vidro que estão à disposição e são empregados em imóveis e objetos de decoração. 

Quando se para para perceber, é possível entender que o vidro tem sido um material fascinante para a sociedade desde que foi encontrado pela primeira vez, isso há cerca de 500 a.C. 

Nesse início da história, tratava-se de um objeto que possuía “propriedades mágicas”, devido à composição translúcida e com variações de cores. E assim percorreu um longo caminho. 

Na atualidade, os tipos de vidro se mostram como materiais versáteis quando empregado no setor da construção civil e utilizados por projetos de arquitetura, condomínios residenciais e empresariais, prédios e edifícios. Isso sem mencionar as demais áreas e materiais em que o vidro pode ser aplicado.

Desde o princípio, sendo empregado como uma vidraça em casas de luxo nos tempos medievais, até chegar a estruturas sofisticadas em edifícios na arquitetura moderna, o vidro evoluiu ao longo dos anos. 

Antes de chegar aos tipos de vidro, as utilidades empregadas e os benefícios que esse material proporciona, vale a pena conhecer mais sobre a produção, as propriedades e tudo que envolve algo tão importante para a construção civil.

O processo Pilkington na produção do vidro

Desde o início do século XX, a arquitetura moderna tem sido fundamental para a produção de edifícios de concreto, aço e vidro, podendo ser encontrado desde as menores cidades até as grandes metrópoles. 

Tanto o emprego de tecnologia adequada e a evolução de conhecimento estrutural imobiliário,  quanto o desenvolvimento urbano em diferentes pontos do planeta, ajudaram a acomodar as necessidades habitacionais da população. 

A presença de aço e vidro se tornou um símbolo de desenvolvimento em muitos países, levando as pessoas a identificarem os edifícios como característica de luxo e riqueza.

A aplicação é tão abrangente que até mesmo uma empresa de blocos intertravados pode utilizar o vidro totalmente tratado para garantir energia solar limpa para estruturas imobiliárias residenciais, comerciais e industriais. 

Para fabricar o vidro, as empresas que atuam nesse setor demandam de materiais e maquinários diferenciados. Atender as diferentes necessidades e especificidades de obras só é possível por causa de um processo conhecido como Pilkington.

Antigamente, para chegar ao produto final, era necessário soprar o vidro líquido derivado da fusão de óxido de cálcio e carbonato de sódio a temperaturas extremamente altas. Para chegar à forma desejada, esse material era resfriado causando um impacto térmico.

Apesar da receita para a produção de vidro ser a mesma há muito tempo, a modernização permite que as propriedades sejam aprimoradas adicionando aditivos às matérias-primas. 

Também é possível aplicar um revestimento adequado para atender a diferentes necessidades, como a fibra óptica que atende o segmento de assistência técnica informática para a transmissão de dados em alta velocidade.

O processo Pilkington reúne grandes quantidades de matérias-primas, sendo elas:

  • Areia clara;
  • Carbonato de sódio;
  • Elementos complementares;
  • Óxido de cálcio.

Eles devem ser pesados e misturados na proporção certa, e algumas misturas são adicionadas ao lote para dar ao vidro propriedades ou cores diversificadas.

Posteriormente a mistura é aquecida em um forno a gás, fornalha ou fundição elétrica. Como curiosidade técnica, a areia de quartzo, sem qualquer tipo de aditivo, torna-se vidro a uma temperatura de 2.300ºC. 

A adição de carbonato de sódio (soda) reduz a temperatura necessária para a produção de vidro para aproximadamente 1.500ºC.

Uma mistura homogênea de vidro fundido é então formada. Essa mistura é flutuada em estanho para formar a espessura desejada do material final. 

Após o término do processo quente, o vidro é colocado para esfriar, o que vai determinar a resistência do material final. 

Ele deve ser resfriado após manter uma temperatura adequada, ou seja, deve ser recozido. Se esfriar por um período de tempo curto, o vidro pode se tornar quebradiço demais, dificultando a manuseabilidade. O recozimento é fundamental para a durabilidade.

As propriedades do vidro e os benefícios

Uma das propriedades mais marcantes do vidro é a transparência, permitindo uma conexão visual com o mundo exterior, quando empregado em um estado mais puro. 

A transparência pode ser alterada de forma permanente conforme a adição de aditivos à mistura inicial do lote. 

Com o advento da tecnologia, os painéis de vidro transparente usados em edifícios, por exemplo, podem se tornar opacos, também conhecidos como vidros eletrocrômicos. 

O valor U se refere à medida de quanto calor é transferido através de uma janela. Quanto mais baixa essa unidade, melhores serão as propriedades de isolamento do vidro. Ou seja, melhor será para manter o calor ou o frio na área externa.

Uma realidade é que o vidro é um material frágil em qualquer situação em que se encontra. 

No entanto, com o avanço da ciência e da tecnologia, certos laminados e aditivos podem aumentar o módulo de ruptura, ou seja, a capacidade de resistir à deformação sob carga ou pressão.

Dentro do processo do vidro, a viscosidade inicial permite que ele seja trabalhado de várias maneiras. Pode ser soprado, desenhado, ou pressionado em uma forma. 

Por isso é possível obter vidros com propriedades diversificados, entre as quais:

  • Difusos;
  • Incolores;
  • Manchados;
  • Transparentes. 

Outro benefício que vale destacar é a possibilidade de reciclagem. O vidro é 100% reciclável a partir de cacos ou de resíduos recolhidos para refusão por uma empresa de elevador residencial, ou qualquer outro local em que esteja disponível. 

Essa matéria-prima reciclada pode voltar para a linha de produção para a fabricação de vidro novamente, ou como agregados na construção de concreto e outros bens de consumo voltados para a construção civil, ou mesmo para a decoração.

Tipos de vidro encontrados no mercado

Ao longo dos anos, os profissionais que trabalham na área da construção, principalmente os arquitetos, têm aproveitado o uso de materiais requintados para criar obras edificantes e de destaque.

A elegância dos vários tipos de vidro, e as propriedades que podem ser empregadas (como resistência ou a visualização apenas de um dos lados do vidro), possibilitam aos arquitetos uma gama de empregos do item.

Por isso é importante destacar ao menos alguns modelos que estão presentes na construção civil.

  1. Vidro Float

Esse tipo também é chamado de vidro de soda cálcica ou vidro transparente. É produzido pelo recozimento do vidro fundido, tendo como característica principal ser claro e plano. 

Está disponível na espessura que varia de 2mm a 20 mm, com muita transparência, e também pode causar ofuscamento.

É muito utilizado na confecção de toldos, fachadas de lojas, blocos de vidro e divisórias de guarda-corpo.

  1. Vidro colorido

Determinadas adições à mistura em um lote de vidro podem conferir cor ao vidro transparentes, e melhor, sem comprometer a resistência da janela, por exemplo, de uma sala de contabilidade em são paulo, mantendo a claridade necessária ao local.

O óxido de ferro adicionado proporciona uma tonalidade verde, o sulfar, em diferentes concentrações pode deixar o material amarelo, vermelho ou preto. O sulfato de cobre permite chegar a uma coloração azul.

  1. Vidro laminado

O vidro laminado é feito por painéis intercalados dentro de uma camada protetora. É mais pesado que o vidro normal e também pode causar distorções ópticas.

Assim como junta de vedação, esse tipo de vidro é resistente e protege da radiação UV, além de isolar o som em 50% da capacidade das ondas sonoras. 

Pode ser encontrado em fachadas de vidro, aquários, pontes, escadas e até mesmo lajes completas de estruturas imobiliárias.

  1. Vidro temperado

O vidro temperado pode ter distorções e baixa visibilidade, mas se quebra em pequenos pedaços que se assemelham a dados no módulo de ruptura. 

Por isso é utilizado na fabricação de portas resistentes ao fogo, e estruturas mais encorpadas. No mercado é possível encontrar na mesma faixa de peso e espessura do vidro float e o intuito principal é evitar que, ao quebrar, possa ferir as pessoas, reduzindo riscos de quebra e acidentes.

  1. Vidro cromático

A principal característica desse tipo de vidro está na possibilidade de controlar a luz do dia e a transparência de forma eficaz. 

Esses vidros estão disponíveis em três formas distintas, sendo o fotocromático com laminação sensível à luz sob a superfície; o termocromático com laminação sensível ao calor; e o electrocromático, sensível à luz cuja transparência pode ser controlada por interruptor elétrico.

Conclusão

O emprego do vidro na indústria, assim como da placa de acm preço para inspeção de ensaios de superfícies metálicas, pode ser expandida, como a lã de vidro utilizada como isolante térmico em fogões e geladeiras, e os blocos de vidro na construção civil.

A versatilidade dos tipos de vidro continua aumentando à medida que centros de pesquisa e desenvolvimento industrial encontram novas aplicações para esse material essencial para a humanidade.

Consequentemente, o vidro é empregado no setor da construção civil com diversas finalidades, entre as quais:

  • Componente estrutural;
  • Fachadas de prédios e edifícios;
  • Isolamento acústico;
  • Portas blindadas e janelas sofisticadas;
  • Revestimento externo.

Com o avanço da tecnologia e a preocupação voltada para a proteção ao meio ambiente, o vidro acompanha as transformações, sendo empregado até mesmo em elevador residencial com uma visão panorâmica exclusiva para os moradores e visitantes. 

Um material essencial para a sobrevivência humana, o vidro está presente na energia solar, em telas de proteção e na beleza da transparência em estruturas imobiliárias, ou somado a materiais que fazem uma composição segura e eficiente. 

Independentemente de quantos tipos de vidro existem, é importante dar o devido valor e entender as mais diversas utilidades que possui, proporcionando aplicações mais inovadoras e seguras.

Qual é a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Mais ou menos
0
Empolgado
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *